ÚLTIMA ENTRADA

Como vão descalçar a bota?

Uma secção do (Im)pertinências onde serão recolhidos para memória futura os juízos laudatórios do desempenho do zingarelho inventado por Ant...

M

Macroeconomistas conexos

Segundo Mira Amaral, são os economistas que «não percebem que o TGV é apenas um comboio de passageiros, não é uma linha». Segundo o Pertinente, macroeconomista conexo será um sinónimo de «palhaços que vão à televisão falar de economia». Em rigor, constituem um subconjunto desses palhaços que no Glossário são os praticantes da economia mediática.

Maninfestação

É uma demonstração infestada de criaturas ociosas com propósitos pueris. Roça, por vezes o obsceno e é geralmente muito ruidosa – gritam-se palavras de ordem que são exemplos de inteligência dos maninfestantes e, quase sempre, insultos à inteligência de que as escuta ou lê.

Manipulado

Uma notícia preparada numa farmácia de manipulação e zelosamente publicada por um ou mais jornalistas esperançosos de um dia serem convocados para uma comissão de serviço.

Ministro anexo

O ministro anexo, ou da 25.ª hora, é um ministro que não é ministro, mas um oráculo, que concede avales escritos em economês, juridiquês ou noutro dialecto, às promessas de amanhãs que cantam do governo. Exemplo: o doutor Constâncio (d'après doutor Louçã).

Ministro extranumerário

Uma espécie de consultor executivo do governo que fala a propósito e, sobretudo, a despropósito, criando consensos na rejeição de quase tudo o que diz. Poder-se-ia dizer a este respeito que consultores destes dispensam a oposição. Por exemplo, António Borges (d'après professor Louçã) ali e aqui e em muitos outros sítios.

Mutual Assured Distraction (MAD)

Durante a Guerra Fria, os EU adoptaram uma doutrina estratégica e de segurança baptizada MAD (Mutual Assured Destruction) que em poucas palavras foi definida como «whoever shoots first, dies second». Entre nós, a corporação política adoptou espontaneamente uma doutrina de auto-preservação que com poucas palavras se poderia definir como «não nos apontem o dedo que nós faremos o mesmo». É uma espécie de Mutual Assured Distraction.